DOR em gatos.

30.05.2017

Oi gateiros!

 

A conversa hoje é sobre algo sutil e às vezes muito difícil de identificarmos em nossos bichanos: a dor.

 

Quem aqui já viu um cão doente, sabe que ele se expressa de forma muito mais aberta do que os nossos gatinhos. Mas por que tanta diferença, numa questão tão fisiológica? Vamos lá que explico tudo direitinho... ;)

 

Os gatos são predadores natos. Como tal, eles já nascem programados para esconder suas fraquezas em nome da sobrevivência. Eles PRECISAM caçar e estar bem pra isso. Sabem aquela famosa expressão: “um dia da caça, outro do caçador”? Então... todo caçador sabe que, se bobear, um dia pode virar presa...

 

Por essas questões, os gatos aprenderam a esconder muito bem suas fragilidades. Um mal estar, que no cão se traduz muitas vezes em choro e gritos, no gato se manifesta de muitas formas que, se não prestarmos atenção, passam facilmente despercebidas. São mudanças que ocorrem na natureza e se reproduzem muito bem nos nossos lares.

 

Aqui vão as mais comuns:

1. Mudança de comportamento: Um sinal de dor clássico para os gatinhos é a mudança de comportamento – eles interagem menos conosco, dormem por mais tempo, se escondem em ambientes escuros, evitam contato com outros animais, brincam menos e evitam atividades que antes faziam, como pular em móveis e correr (essas últimas são mudanças frequentemente vistas nos nossos velhinhos, e a causa não é a idade, como costumamos pensar!). Outro comportamento que pode estar associado a dor é a vocalização excessiva, principalmente quando ocorre à noite.

 

2. Mudança de hábitos alimentares: É comum que um gato com dor pare de comer ou reduza o apetite. Mas não é regra, ok? Também precisamos lembrar que não é porque o gatinho está gordo que ele está saudável: a obesidade é uma doença, e o acúmulo excessivo de gordura favorece a inflamação – o que tende a piorar dores crônicas já existentes.

 

3. Mudança na pelagem: Alguém aqui já viu gatinhos com o pelo (principalmente aquele na região final das costas) todo embolado? Isso pode ser um sinal de dor nos nossos bichanos. Todo mundo sabe que o gato é um animal extremamente higiênico: parar de realizar seus banhos diários, portanto, é um sinal que deve sempre deixar “nossas orelhas em pé“.

 

4. Boca aberta: A boca aberta, nos gatos, ocorre basicamente por dois motivos – angústia respiratória, que é sempre uma EMERGÊNCIA e exige atendimento IMEDIATO, ou dor na região da boca (geralmente acompanhada de salivação). Em se tratando de dor na cavidade oral, a principal causa é o chamado Complexo Gengivite-Estomatite, e é uma doença relativamente comum nos gatos, principalmente para os portadores dos vírus da FIV ou FeLV.

 

5. Urinar ou defecar fora da caixinha de areia: Mais uma vez, eis um comportamento muito visto em gatinhos velhos e que, na grande maioria das vezes, envolve dor. A principal causa associada a este comportamento, ao contrário do que se pensa, não é “birra” ou “caduquice”, mas dor articular. Outras possíveis causas são doenças urinárias, como presença de cálculos, inflamação ou infecções.

 

6. Lambedura excessiva em determinado local do corpo: Às vezes, quando a dor é muito intensa, o gato começa a olhar ou lamber muito a região afetada, como forma de tentar resolver aquele “problema”. Como resultado, não é incomum vermos o local da dor ferido, tamanha a intensidade das lambeduras...

 

7. Olhos fechados ou semifechados: Esse não é um sinal muito difícil de percebermos, né? E não é incomum. Conjuntivite, úlceras e sequestros corneanos são causas frequentes (mas não as únicas) deste tipo de alteração. O importante é levar o gato imediatamente para consulta, de preferencia com um oftalmologista veterinário, que saberá dizer com precisão qual o problema do seu gatinho. Quanto mais rápido iniciarmos o tratamento, melhor ;)

 

8. Incômodo ao ser tocado em algum local do corpo: Todos nós sabemos que existem determinadas regiões que os gatos DETESTAM que a gente pegue. Alguns se incomodam que a gente pegue na barriga, outros no rabo... cada gatinho tem o seu “ponto proibido”, e é normal. O que não é normal é uma reação muito mais intensa do que o usual para aquele gato, ou uma reação ao ser tocado numa região que antes não incomodava.

 

9. Mudança na fisionomia: Este é, talvez, o sinal mais difícil de reconhecermos, pois envolve mudanças muito sutis. Sabem aquela cara caída de tristeza? Pois então... alguns gatinhos com dor podem ter essa expressão, e geralmente envolvem orelhas e bigodes caídos. Mas cuidado: como eu já disse lá em cima, os gatos escondem muuuuito a dor!

 

 

Então a ausência deste sinal não significa ausência de dor, ok? Por fim, cabe ressaltar duas coisas.

 

Primeiro: a maioria dos sinais apresentados podem significar dor e precisam ser investigados, mas não significam obrigatoriamente que o gato só vai apresenta-los se sentir dor.

 

Segundo: alguns remédios que tomamos para dor são ABSOLUTAMENTE PROIBIDOS para gatos, e podem levar os animais à morte. E mesmo alguns permitidos só podem ser administrados por um curto período, pois a longo prazo podem prejudicar nossos bichanos. Então nada de medicar sem orientação médica, ok?

 

Enfim, a conversa de hoje foi rapidinha, mas espero que as dicas tenham sido úteis para a identificação da dor nos seus gatinhos. Qualquer dúvida, é só deixar aqui nos comentários ou enviar um email ;)

 

 

Compartilhe no Facebook
Compartilhe no Twitter
Curta esse post
Please reload

Posts Em Destaque

Vou viajar, e agora?

25.08.2017

1/2
Please reload

Arquivo
Please reload

Compartilhe este post
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square
T-SHIRT BEST CAT MOM

T-SHIRT BEST CAT MOM

R$49.99Preço
T-SHIRT QUEEN OF CATS

T-SHIRT QUEEN OF CATS

R$49.99Preço
T-SHIRT GATEIRA ASSUMIDA

T-SHIRT GATEIRA ASSUMIDA

R$49.99Preço
  • w-facebook
  • Twitter - White Circle
  • YouTube - White Circle
  • Instagram Clean

Copyright © 2018 Menina dos Gatos - Todos os direitos reservados

@meninadosgatosstore

@meninadosgatos